Personagens Femininas em Harry Potter – Um Adeus aos Estereótipos

Felizmente, as personagens femininas de Harry Potter não estão lá apenas de enfeite, como interesses amorosos de personagens masculinos ou apenas para serem resgatadas. 

personagens femininas

Existe uma tendência histórica chata na ficção –  principalmente em filmes de Hollywood – de reforçar a estereotipização de personagens femininas como seres unidimensionais com histórias inteiramente subordinadas a de protagonistas homens. Em livros isso também acontece, mas, felizmente, em escala muito menor. Sem grande esforço, consigo pensar rapidamente em uma quantidade considerável de personagens femininas bem construídas na literatura, enquanto que lembrar de personagens femininas complexas do cinema exige um esforço mental equivalente a fazer prova de Física manguaçado.

personagens femininasTem, mas aí você percebe que ela é a única personagem feminina da hora em um mar de personagens homens variados, complexos e fodásticos.

 

Pensando sobre isso, inevitavelmente me peguei refletindo sobre como Harry Potter que traz bastante representatividade feminina (sim, potterhead dá um jeito de encaixar Harry Potter em qualquer temática, não tem jeito).

personagens femininas

Agora, antes de eu me aprofundar, é preciso que fique claro que estou falando dos livros. Eu sei que muita gente ama os filmes e até admito que eles têm seus méritos. Mas algumas coisas nos longas são de fazer o c* cair da bunda. Para não sair do propósito desse texto (e não ficar aqui reclamando como uma fã enlouquecida até o computador explodir nas minhas mãos), vou citar apenas duas:

  • Por que raios Beauxbatons é uma escola só de meninas nos filmes? Fazendo essa “pequena” alteração, os roteiristas fizeram com que Fleur Delacour fosse apenas a melhor entre as mulheres, e não a melhor de toda a sua escola, que inclui meninas E MENINOS!
  • O que é aquela cena bizarra da Gina amarrando o cadarço do Harry? Se a Gina-dos-filmes fosse tão foda como a Gina-dos-livros é, isso não seria estranho. Mas a Gina-dos-filmes é tão sonsa, sem graça, sem sal, sem propósito e razão de ser, que essa cena é inaceitável!!
personagens femininasTá tudo errado!!

*respira fundo*

Enfim. Isso foi apenas para mostrar que Hollywood, sendo Hollywood, distorceu e enfiou um ou outro estereótipo de gênero mesmo em um filme adaptado de um texto rico e variado em termos de personagens femininas. Sei que você começou a ler o texto pensando “oh boy, lá vem ela falar sobre a Hermione”, mas de forma alguma a Hermione é a única personagem feminina digna de nota da série. O grande mérito de Harry Potter nessa questão é exatamente a quantidade de personagens femininas significativas na história e o fato de todas essas personagens serem seres complexos, com suas próprias motivações, interesses, qualidades e, sim, falhas. Vem comigo que eu te explico.

Hermione Granger

Muitos vêem a Hermione como um símbolo de perfeição. Ela é esforçada, leal, motivada, justa e, acima de tudo, inteligentíssima, brilhante, salvadora da pátria. Sem Hermione, não existiria a série Harry Potter, porque Harry Potter teria morrido pelo menos 35437765 vezes.

personagens femininasQuem sabe se você LESSE UMA DROGA DE UM LIVRO, HARRY! 

 

Além disso, Hermione é um personagem que tem seus próprios interesses, aspirações e prioridades, independente de qualquer personagem masculino na série. Ela é a louca dos livros. Ela precisa tirar as melhores notas. Ela se preocupa com os elfos domésticos e está cagando e andando para o fato de seus amigos (entre eles, um menino de quem ela gosta romanticamente) acharem suas tentativas de libertá-los uma piada. Ela quer se formar e ter um cargo significativo no Ministério da Magia, em que possa fazer a diferença. Ela é uma amiga incrivelmente leal, mas seu envolvimento em toda a trama Harry x Voldemort ocorre não somente por sua amizade a Harry, mas principalmente por causa de seus próprios valores e ideais.  Outra coisa interessante na Hermione é que ela é muito inteligente e super emotiva, duas qualidades que muitos contadores de histórias acham que são incompatíveis em um ser humano (principalmente em uma mulher). E por último, mas não menos importante: quando ela tem que escolher entre o cara por quem é apaixonada e a luta contra Voldemort, ela escolhe continuar lutando pelo o que acha que é certo.

Mesmo assim, é importante lembrar que a Hermione não é perfeita. Ela é competitiva nos estudos (lembra como ela ficou puta quando o Harry foi melhor que ela em Poções?). Ela é teimosa e, às vezes, muito irritantemente infantil (inúmeras picuinhas com o Rony vêm à mente). Ela é muitíssimo cética e sua impaciência com os que são o extremo oposto disso quase beira a intolerância (suas reações iniciais a Luna Lovegood são prova).

Esses defeitos, no entanto, não depõem contra Hermione. Pelo contrário; eles fazem com que ela se torne um personagem mais real e complexo, por quem nós podemos nos identificar.

Molly Weasley

Muitos acham que a Molly-super-mãe-preocupada-e-dona-de-casa não deveria constar entre personagens femininas feministas. Essas pessoas acham que uma mulher ser mãe e dona de casa é um atraso, uma vergonha para as mulheres, algo que vai contra a luta feminista. Basicamente, essas pessoas não entenderam o que é feminismo.

personagens femininasAgora, prestenção, cambadinha.

 

O importante é o seguinte: Molly Weasley escolheu ser mãe e dona de casa. E não tem absolutamente nada de errado com isso. O problema com uma mulher que é dona de casa e mãe em tempo integral só acontece quando ela não tem escolha. Esse não é o caso de Molly e os livros deixam isso bem claro. Rowling já até falou sobre isso antes:

“No começo da série, lembro de uma jornalista me dizer que a Sra. Weasley era “bem, só uma mãe”. E eu fiquei absolutamente inflamada com esse comentário. Agora, eu me considero uma feminista, e eu sempre quis mostrar que só porque uma mulher fez uma escolha, uma escolha livre, e disse ‘Bem, vou criar minha família e essa será a minha escolha. Talvez eu ainda tenha uma carreira em tempo integral, ou em meio período, mas essa é a minha escolha’, não significa que é só isso que ela pode fazer. E conforme provamos naquela pequena batalha [de Hogwarts], Molly Weasley prova que é igual a qualquer guerreiro naquela batalha”.

Lembra? Quando a pobre mãezinha preocupada Molly Weasley se torna uma das únicas personagens em toda a série a xingar alguém com um palavrão e mata a sádica e sanguinária Bellatrix? 

personagens femininasÉ.

 

Ah sim! Seus defeitos são vários. Ela é ultra-protetora. Ela grita demais. Ela valoriza demais as conquistas acadêmicas e acaba sendo injusta com alguns de seus filhos (ham-ham, Fred e George). Enfim, ela é uma personagem completa, como deveria ser.

Gina Weasley

Me dói pensar em como a Gina foi transformada em uma personagem nula nos filmes (me dói tanto que escrevi um texto inteiro sobre isso, vem ver). É verdade que ela passa praticamente os quatro primeiros livros na obscuridade, apenas uma sombra quieta, insegura e tímida. Nós achamos isso, claro, porque a história acompanha o Harry o tempo todo, e a Gina é apaixonada pelo Harry desde sempre.

personagens femininasTeus olhos são verdes como sapinhos cozidos, / Teus cabelos, negros como um quadro de aula. / Queria que tu fosses meu, garoto divino, / Herói que venceu o Lord das Trevas. É, Gina, todo mundo lembra ainda.

 

Como muitos de nós ficamos perto de pessoas por quem temos uma grande queda, Gina se reduz a uma massa de vergonha e constrangimento toda vez que o Harry – que não tem interesse nenhum por ela até o sexto livro – está por perto. Somente no quinto livro é que começamos a ver um lado diferente da Gina. Mais tarde, ficamos sabendo que, por conselho de Hermione, é nessa época que ela decide desencanar do Harry e seguir em frente.

E oh boy, como isso deu certo. Mais solta perto de Harry, vemos um novo lado da Gina e observamos pasmos enquanto ela se torna incrivelmente popular. Divertida, engraçada, talentosa, decidida, independente, uma das melhores jogadoras de quadribol da Grifinória (depois da escola, JK Rowling confirmou que ela joga profissionalmente um tempo e depois se torna repórter esportiva) e sem medo de dizer o que pensa, Gina é uma importante personagem feminina da série – e não só porque ela é o interesse romântico de Harry. É da boca de Gina, inclusive, que ouvimos que mulher nenhuma tem que dar satisfação para ninguém sobre sua vida sexual (quando seus irmãos reclamam que ela está trocando de namorados muito rápido, ou quando Rony tenta fazer slut-shaming com ela quando a encontra se pegando com Dino Thomas em um corredor vazio).

personagens femininasCorre, Draco.

 

Assim como com Hermione e Molly, Gina também tem falhas. Sua impaciência um tanto quanto exagerada com Fleur, por exemplo, ou a maneira maldosa como ela se refere a Rony diversas vezes são dois comportamentos que me incomodam na Gina. Mas, assim como com Hermione e Molly, suas falhas a tornam mais humana, e por isso ela ganha lindos pontos feministas por ser como é.

Luna Lovegood

Totalmente diferente de todas as outras personagens femininas da série (e de personagens masculinos também), praticamente todas as características de Luna são o que maioria das pessoas consideraria como falhas na vida real. Ela é esquisita, acredita em coisas absurdas, tem um gosto duvidoso, é desconfortavelmente franca, encara um pouco demais e parece totalmente alheia a problemas, apesar de muitas vezes estar no olho do furacão. Apesar disso tudo, Luna é muito compreensiva, leal e livre de maldade e isso é o suficiente para redimi-la de qualquer falha que possa ter.

personagens femininasComo alguém poderia fazer bullying na pessoa que criou esse chapéu incrível?

 

Talvez o aspecto mais interessante de Luna Lovegood como uma personagem feminina é que, apesar de suas excentricidades, ela não se preocupa nem um pouco com o que qualquer outra pessoa possa pensar dela. Sim, Luna é muito zoada na escola e chega a expressar que acha isso cansativo, mas em nenhum momento ela considera mudar quem é para agradar. E isso, em um mundo em que as mulheres são criadas para agradar, é realmente notável e o que torna Luna Lovegood uma personagem tão interessante.

Bellatrix Lestrange e Dolores Umbridge

Bellatrix Lestrange é uma sádica violenta que gosta de infligir dor e tem uma relação muitíssimo perturbadora com Lord Voldemort. Ela é um ser humano terrível – na verdade, um dos personagens mais violentos de toda a série (ficando atrás, na minha opinião, só do próprio Voldemort).

personagens femininas

Já Dolores Umbridge é uma sádica em molde diferente – mergulhada em açúcar e enfeitada com gatinhos rosas de porcelana – mas nem por isso é menos terrível.

personagens femininasCorre, Harry.

 

Ambas tem valores e concepções de mundo terríveis, mas muito fortes, e estão sempre dispostas a conseguir o que querem a qualquer custo. A presença forte e marcante não só das duas, mas de outras personagens femininas do mal na série, é uma prova irrefutável do feminismo de Rowling. Afinal, feminismo é a luta pela igualdade de gênero, pelo reconhecimento de que homens e mulheres são humanamente iguais – tanto no bem, como no mal. O fato de a série ter vilãs tão terríveis quanto seus vilões é prova disso.

BÔNUS

Nymphadora Tonks, Minerva McGonagall e Fleur Delacour

Eu sei que essa texto já está longo, mas não dá para não falar dessas três personagens femininas tão importantes na série.

Bem, acho que todo mundo concorda que Minerva McGonagall merece estar nessa lista. Diretora da Grifinória, professora de Transfiguração, vice-diretora e, mais tarde, diretora de Hogwarts, ela é brava, contida, rígida e, às vezes, grosseira. Mas em nenhum momento deixa de ser justa e nós nunca duvidamos de suas boas intenções. Ah sim, ela também é fodástica e um dos bruxos mais talentosos da série.

personagens femininas

Já em relação a Tonks e Fleur é possível que algumas pessoas tenham algumas reservas.

Muita gente diz que a Tonks decepcionou no sexto livro, porque aparentemente entrou em uma depressão quando o Lupin se recusou a ficar com ela. De acordo com essas pessoas, não faz sentido uma bruxa forte e poderosa como ela (“ela é auror, poxa!”) ficar tão devastada por causa de “um omi”.

Sinceramente, eu não entendo essa tendência de minimizar o valor de relações amorosas. Cada vez mais parece que a gente fica repetindo pra si mesma que “omi não vale a pena”. Relações amorosas (seja com homens ou com mulheres) e tudo o que elas trazem – amor, companheirismo, amizade, prazer – é coisa séria, sim. É claro que muitos homens não valem uma gota de nossas lágrimas (assim como muitas mulheres também não), e nesses casos eu me junto alegremente ao coro de “esse omi não vale a pena, sai dessa!”. Mas esse não é o caso de Tonks e Lupin. Lupin não queria ficar com Tonks por causa de um preconceito que vivenciou a vida inteira e internalizou contra si próprio. O fato de Tonks sentir isso profundamente não a torna, de forma alguma, mais fraca (aliás, como eu já disse antes, Harry Potter nos ensinou que sermos capazes de sentir nos deixa mais fortes, não mais fracos).

personagens femininasNão tem nada de errado com isso.

 

Além disso, se o personagem de Tonks não tivesse evoluído dessa forma, acho que ela acabaria se tornando desinteressante e unidimensional – uma doidinha talentosa, mas desastrada, como tantas outras já criadas.

Quanto a Fleur, acho importante mencioná-la, porque ela quebra o estereótipo da mulher linda burra/interesseira. Fleur é maravilhosa fisicamente, mas não é só isso. Ela é a campeã de sua escola (que é MISTA!!!) no Torneio Tribruxo, uma bruxa muito inteligente e talentosa. Fleur tem, sim, seus defeitos. É arrogante e um tanto quanto grosseira e espaçosa, mas tem a cabeça e o coração no lugar certo.

personagens femininas

Todas essas personagens femininas em Harry Potter, com suas qualidades e defeitos, formam uma amálgama verdadeiramente interessante e verossímil que contribui imensamente para a riqueza da história. E o que é mais lindo e incrível é que elas são várias (eu poderia falar de várias outras aqui) e, acima de tudo, imensamente variadas. Nenhuma delas pode ser substituída por outra. Todas são únicas e tem seu próprio valor, que independe de qualquer personagem masculino na série.

E isso, em um mundo de entretenimento que teima em fazer personagens femininas nulas e intercambiáveis entre si, é algo que merece ser reconhecido.


Leia também Livro x Filme: O Horror que foi a Adaptação de Gina Weasley para o Cinema.