Como Seria se as Manchetes de Portal Dispensassem o Machismo

Portais de notícias adoram soltar manchetes sobre o corpo, a cara e as roupas das mulheres. Alguém precisa avisá-los que mulheres não são objetos de decoração. 

coberta

Uma hipótese: portais de internet acham que mulheres são objetos de decoração. Só isso explica a enxurrada de “notícias” bizarras sobre o corpo de famosas que poluem a internet todos os dias. Focando na aparência dessas mulheres, tais “notícias” (aspas gigantes, cadê vocês?) costumam cair em algumas categorias frequentes:

  1. Mulher exibe boa forma enquanto [inserir aqui atividade mundana]
  2. Mulher sai de casa sem maquiagem/com roupas casuais [opcional: “e fãs elogiam!”]
  3. Mulher desfila, ousa, choca, impressiona com [inserir aqui item de roupa supostamente provocativo]
  4. Mulher completa [inserir aqui idade acima de 35 anos ou quantidade de meses após dar a luz] e exibe corpão

Mulheres com corpão são notícia. Mulheres sem corpão são notícia também. E a notícia sempre gira em torno da presença ou ausência do corpão, das roupas que exibem ou não o corpão, ou da cara ocasionalmente sem maquiagem que vem junto com o corpão (que, muitas vezes, chocam os fãs positivamente – meu deus, quem diria! fãs a acham linda mesmo sem maquiagem!).

Esse é o estado do jornalismo de portal e de tablóide, não só no Brasil, mas no mundo todo. Incomodada com essa situação, ano passado a equipe da revista online Vagenda resolveu propor um desafio no Twitter: retire o machismo das manchetes de tablóides sobre celebridades femininas pra gente ver como é que fica. Sem demora, as leitoras da Vagenda se puseram ao trabalho e melhoraram consideravelmente as tais “notícias” dos tablóides.



manchetesA Vagenda propôs o desafio.

 

manchetesE a galera não perdeu tempo.

 

Inspirada com esse trabalho maravilhoso, resolvi fazer algo similar com a nossa mídia de portal. Segue abaixo como ficariam algumas “notícias” de hoje se elas não tratassem as mulheres como objetos:

abigail

angelica

manchetes

camila2

gwyneth
carolina2
renata


brooke

*Editado em 10/2016.

Leia também sobre as propagandas absurdas do passado e do presente; e sobre a ameaça do corpo feminino (o real, não o objeto).